Curta brasileiro ganha menção especial na 65ª edição do Festival de Cannes

maio 29, 2012

“O duplo”, de Juliana Rojas, recebeu menção especial do Prêmio Nikon; cinema brasileiro participou do festival como convidado de honra

País homenageado na 65ª edição do Festival de Cannes, encerrado no domingo, 27/05, o Brasil conquistou uma menção especial do Prêmio Nikon para o curta-metragem “O duplo”, de Juliana Rojas. A premiação integrou a a Semana da Crítica, uma das mostras paralelas do festival.

O curta conta a história de uma professora que tem a vida alterada quando seu duplo aparece em cena e começa a interferir em sua rotina. A diretora já havia participado do festival em 2011, quando apresentou o longa “Trabalhar Cansa” na mostra Um Certo Olhar.

Na edição deste ano do festival, o cinema brasileiro foi homenageado com a exibição de “Cabra Marcado Para Morrer” (1985), de Eduardo Coutinho, “A Música Segundo Tom Jobim” (2012), de Nelson Pereira dos Santos e Dora Jobim, e “Xica da Silva” (1976), de Cacá Diegues, dentro da mostra Cannes Classics. Diegues também presidiu o júri do prêmio Câmera de Ouro, concedido ao filme americano ‘Beast of Southern Wild’.

Além disso, o longa “Na Estrada” (“On the Road”), do diretor brasileiro Walter Salles, participou da seleção oficial, concorrendo à Palma de Ouro. Nas competições paralelas, a Quinzena dos Realizadores teve dois curtas brasileiros em competição: ‘Porcos Raivosos’, de Leonardo Sette e Isabel Penoni, e ‘Os Mortos-vivos’, de  Anita Rocha da Silveira. A coprodução entre Brasil, Espanha e Argentina “Infância Clandestina”, longa dirigido pelo argentino Benjamin Ávila, também esteve entre os selecionados. Já a coprodução entre Brasil, Colômbia e França “La Playa” foi exibida na mostra Um Certo Olhar.

A Palma de Ouro, principal prêmio do festival, foi para o diretor austríaco Michael Haneke, pelo filme “Amour”.

 

Confira a lista das principais premiações do festival:

Palma de Ouro:  “Amour”, de Michael Haneke

Grande Prêmio:  “Reality”, de Matteo Garrone

Prêmio do Júri:  “The Angels’ Share”, de Ken Loach

Melhor Atriz:  Cosmina Stratan e Cristina Flutur, em “Beyond the Hills”

Melhor Ator:  Mads Mikkelsen, em “The Hunt”

Melhor Diretor:  Carlos Reygadas por “Post tenebras lux”

Melhor Roteiro: “Beyond the hills”, de Cristian Mungiu

Câmera de Ouro:  “Beast of the Southern Wild”, de Benh Zeitlin

 

Mais informações na página do 65ª edição do Festival de Cannes.

 

Fonte: ANCINE

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: